Busca por Ônibus em Florianópolis



 Buscar  
 Buscar

Parceiros:


  
FITZZ | e-bikes

MIX Rocha

MObfloripa | Guia

Everbike

PLAMUS


LOCAL: Arquiteta Vera Lucia Gonçalves da Silva explica o que é a carta de Mobilidade da Cidade







Data:

23/03/2010

Fonte:


Fonte da imagem:


TAGs:


Editoria:



Atualização:



 

imprimir artigo



 

enviar por e-mail



Share/Bookmark

Leia também...

* Manual bem humorado dos privilegiados auditivos



* Magrelas, gratuitas e eficientes em Brasília



* ALTERAÇÕES na linha 1412 - Campinas Kobrasol - Executivo VIP



* Linhas de Canasvieiras recebem alterações em outubro



* Trânsito do Centro da Capital sofre alterações nesta segunda quinzena de outubro.





A arquiteta Arq. Vera Lucia Gonçalves da Silva
representante da rede Movilization , discursa na abertura do Fórum das Américas sobre Mobilidade.

[Foto: Leonardo tolomini Miranda]


A carta de Mobilidade da Cidade - Acesso para todos - nasceu em Florianópolis, como resultado de um seminário no ano de 2009, organizado por uma cooperação da rede Cities for Mobility com a rede Movilization.

Ambas são redes de cidades originadas de um programa de ajuda europeia e baseavam-se na crença e visão de que as cidades como entidades locais, deveriam intercambiar conhecimentos e experiências entre si. As redes Movilization e City for Mobility são ambas norteadas pelo tema dos transportes urbanos.

Na visão do Movilization, mobilidade e transporte nas cidades são tão importantes quanto as necessidades básicas de habitação, água potável, electricidade, educação e outros serviços básicos.

O direito ao transporte de qualidade deve receber igual prioridade nos programas de desenvolvimento dos governos locais. Na maioria das vezes o transporte não é visto como necessidade básica, mas como uma necessidade secundária, fazendo possíveis os demais serviços.

Como o mundo está atuando cada vez mais como uma sociedade global, as cidades querem distinguir-se, mostrando suas principais características. Elas se vendem muito mais como marcas e, portanto, colocam ênfase nas suas características positivas: segurança, centros urbanos atrativos, boa qualidade do ar e espaços públicos agradáveis.

No mundo todo, estes argumentos são vistos não somente para atrair turistas, negócios, mas também para fazer a própria população se orgulhar da cidade onde vivem. Não existem cidades que queiram fazer propaganda de si mesmas com os engarrafamentos, transporte público ineficiente ou altas taxas de criminalidade.

Cada vez mais a visão do desenvolvimento sustentável, do verde, cidades atraentes, estão sendo medidas pelo seu sistema de transportes e seu "sentimento de coesão social". A cidade como um lugar onde as pessoas interagem, se encontram nas ruas, parques, onde as idéias inovadoras crescem e influenciam o crescimento econômico.

É com esta carta, que está sendo levada a várias cidades e conferencias nacionais e internacionais, captaniada pelos Prefeitos Darios Elias Berger de Florianópolis e Wolfgang Shuster de Stutgart, que esperamos inspirar os governos locais a repensar a sua visão sobre o futuro das suas cidades. Nós esperamos que esta carta, promova nos governos locais a combinação e interação de forças para melhoria da qualidade de vida das comunidades.

Transporte eficiente para toda a população significa alta qualidade e transporte público acessível a todos para acesso aos serviços como: escolas, saúde, trabalho e lazer.

Pedalar e caminhar de forma segura é um indicador excelente para medir se uma cidade dá prioridade para o transporte individual motorizado ou a seus cidadãos que utilizam a cidade como um lugar para estar, em vez de atravessar. Manter as cidades acessíveis, mantem as pessoas mais unidas em torno de um bem comum.

Arq. Vera Lucia G. da Silva
Representante da rede Movilization

Florianópolis, 22 de Março de 2010.

...

FONTE: Redação MobFloripa
FOTO: Leonardo Tolomini Miranda